Como declarar o IR sendo MEI

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Como declarar o Imposto de Renda sendo MEI

O cenário tributário brasileiro, apesar de bastante completo e eficiente, não deixa de ser extremamente complexo. Isso certamente dificulta a vida de muitos gestores. Entre estas complexidades, podemos citar a questão do Imposto de Renda. Como este tributo é um dos mais famosos de nosso país, também é compreensível que ele seja um dos que gere mais dúvida na população. Entre estas dúvidas, é possível destacar uma certa incerteza sobre como declarar o imposto de renda MEI.

Mas não há razão para se preocupar! Se você é MEI e deseja declarar o seu imposto de renda, este é o artigo certo para você. Aqui elucidaremos todas as dúvidas relacionadas a como declarar imposto de renda MEI e falaremos sobre diversas outras questões relacionadas ao assunto. Portanto, para ficar inteirado sobre o tema, leia este artigo atentamente até o final.

O MEI é obrigado a declarar imposto de renda?

Antes de qualquer coisa, é necessário destacar que segundo a legislação brasileira, o fato de ser MEI, por si só, não obriga nem isenta o contribuinte de suas obrigações junto à Receita Federal. Isso depende de outros fatores, que transcendem o fato da pessoa ter CNPJ.

Como funciona o imposto de renda para o MEI?

Para compreender como funciona o imposto de renda para MEI, inicialmente é necessário sabermos como funciona esse regime tributário. Nele estão incluídas empresas com faturamento anual de até R$81 mil. Também é necessário dizer que para se enquadrar como MEI, o empreendedor em questão não pode possuir nenhum sócio.

Para os MEI ́s, a tributação se dá de forma fixa, no valor de R$52,25 para comércios, R$53,25 para indústrias, R$57,25 para prestação de serviços e R$58,25 no caso da empresa ser de comércio e de serviço ao mesmo tempo. É necessário dizer que neste valor já estão inclusas algumas obrigações fiscais como a Previdência Social, ICMS e ISS.

Além disso, basicamente todo MEI exerce dois papéis: o de empresário (CNPJ) e o de pessoa física (CPF). É importante saber que as obrigações perante à Receita Federal são distintas para cada caso. Além disso, na condição de microempresário, o MEI precisa pagar mensalmente o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) e fazer a Declaração Anual de Faturamento (DASN-SIMEI).

Outro ponto importante é que o Microempreendedor Individual é isento do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), bem como outros tributos federais. Entretanto, quando se qualifica como cidadão contribuinte, dependendo da quantidade e do tipo de rendimento, o MEI precisa declarar o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Mas então quando o MEI deve declarar IR?

Existem alguns critérios que definem se o MEI deve declarar imposto de renda ou não. Logo, para saber se precisa efetuar a declaração basta verificar se você se encaixa em algum dos quesitos listados a seguir:

  • Recebeu mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis em 2020;
  • Recebeu rendimentos isentos ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40.000,00;
  • Obteve lucro na venda de bens ou direitos sujeitos à incidência de IR ou realizou operações em bolsas de valores;
  • Isentou-se do pagamento de Imposto de Renda sobre ganho de capital na venda de imóvel residencial com o objetivo de comprar outro dentro de 180 dias;
  • Obteve receita bruta anual acima R$ 142.798,50 com atividade rural;
  • Possuía no último dia de 2020 patrimônio igual ou superior a R$ 300 mil.

Também é preciso destacar que existe a chance do MEI ter recebido rendimentos tributáveis abaixo do piso estabelecido pela Receita Federal. Sendo assim, ele pode ser obrigado a declarar o imposto de renda de acordo com uma série de outros critérios.

Mais um detalhe importantíssimo é que se o MEI possuir uma organização contábil que comprove receitas e despesas do negócio, o lucro apurado e transferido para sua conta pessoal pode ser totalmente isento de IR. Ainda, se não existir uma escrituração contábil, aplica-se o princípio do Lucro Presumido. Em outras palavras, nesse cenário, a Receita Federal presume quanto aquele negócio obteve de lucro.

Por fim, é preciso destacar que para MEIs prestadores de serviço, considera-se que 32% do faturamento é lucro. Já para MEIs que atuam na área comercial, o percentual é menor, na faixa de 8%.

Como declarar imposto de renda MEI?

Inicialmente, e como já destacado, é necessário saber quanto o MEI (pessoa física) recebeu de rendimentos do MEI (pessoa jurídica) para saber se ele deve ou não declarar IR. Note que se ele recebeu uma quantia menor que R $28.559,70 em rendimentos tributáveis em 2020 e não se enquadra em nenhum outro critério de obrigatoriedade, não deve nada ao Fisco.

Também é preciso destacar que esse valor engloba os lucros da atividade empresarial e outros rendimentos sujeitos à tributação eventualmente recebidos, como aluguéis, pensões e salários. Sendo assim, caso a soma da renda sujeita à tributação ultrapasse esse limite de R $28,5 mil, o MEI precisará declarar e, eventualmente, pagar Imposto de Renda. Para isso é necessário que ele

  • Reúna todos os documentos necessários, como informes de rendimentos, declaração de faturamento do MEI, dentre outros;
  • Acesse o site da Receita Federal e baixe o programa IRPF;
  • Preencha seus dados pessoais
  • Informe todos os seus rendimentos, tributáveis ou não, bem como os pagamentos feitos
  • Informe seus bens, direitos, dívidas e ônus.

Agora você já sabe como declarar imposto de renda MEI! Lembre-se que caso fique com alguma dúvida, você pode nos contatar diretamente ou até mesmo deixar um comentário.

Receba conteúdos como este em primeira mão

Não enviaremos spam!

Relacionados

Fale com nosso time de especialistas

Responderemos o mais breve possível

Homem analisando tablet - fundo azul