Você já ouviu falar sobre a auditoria fiscal? Esta modalidade é extremamente importante para qualquer empresa, podendo inclusive diferenciá-la das demais. Contudo, muitos empresários ainda possuem bastante dificuldade em compreender o conceito e a importância desse serviço quando bem realizado. Mas para acabar de vez com essa questão nós do IBGEM resolvemos elaborar um artigo sobre o assunto. O diferencial aqui é que trataremos o tema de uma outra perspectiva, falando sobre o papel e a importância do auditor fiscal.

Note que esse profissional pode auxiliar a alavancar o seu negócio. Certamente ele garantirá mais segurança na realização de todas as ações, ajudando também no cumprimento das obrigações legais que a empresa deve exercer. Vale o lembrete de que para que todos os benefícios destacados sejam concretizados, o ideal é contar com profissionais qualificados, como os especialistas do IBGEM. Dito isso, vamos iniciar o nosso artigo destacando inicialmente o que faz um auditor fiscal. Acompanhe!

O que faz um auditor fiscal?

O auditor fiscal é o profissional responsável por estudar todos os aspectos fiscais e administrativos de um negócio. Para isso, geralmente ele conta com um grupo de especialistas na área. Em conjunto, o papel deles é utilizar todas as ferramentas disponíveis para impedir que a companhia seja notificada pelo Fisco devido a qualquer tipo de erro tributário que possa existir. Em outras palavras, o grupo efetua uma espécie de perícia para garantir que a gestão tributária esteja em ordem. Entre os itens que devem ser analisados estão:

  1. Impostos- é importante verificar se todos os tributos foram pagos no prazo correto;
  2. Legislação- é necessário averiguar e garantir que a empresa não desrespeitou alguma regra prevista pela legislação brasileira;
  3. Por fim, é essencial estudar todo e qualquer erro encontrado, visando elaborar propostas coerentes para corrigir as falhas.

Outra questão importante é que o auditor fiscal pode ajudar os gestores a identificar se há alguma vantagem fiscal legal que pode ser aproveitada pela empresa em questão. Para que tudo isso seja possível, é necessário que haja uma solicitação prévia dos documentos da empresa por parte do auditor. Somente assim ele pode realizar um paralelo entre os pagamentos de tributos efetivados e as finanças da companhia. 

Outros benefícios proporcionados pela auditoria fiscal

Além do que já foi citado, ainda existem outras vantagens quando o assunto é auditoria fiscal. Entre eles, podemos destacar a possibilidade de:

  • Observar a correta contabilização das despesas da empresa;
  • Levantar créditos tributários ignorados pela contabilidade que poderiam ser reavidos ou compensados;
  • Constatar se os procedimentos contábeis da empresa estão em consonância com as determinações da Receita Federal do Brasil e das Fazendas estaduais e municipais;
  • Investigar se a empresa tem escriturado créditos permitidos pela legislação, bem como se vem realizando corretamente apropriações, amortizações, deduções e lançamentos;
  •  Verificar se os regimes de caixa e de competência têm sido geridos de maneira satisfatória;
  • Averiguar se a sociedade empresarial tem evitado de forma eficiente o cálculo de seus tributos sobre eventuais subvenções e incentivos fiscais no patrimônio líquido;
  • Conferir se as retenções tributárias têm sido realizadas em conformidade com a legislação;
  • Rever adições e exclusões em empresas submetidas ao regime do Lucro Real;
  • Levantar se a empresa tem escriturado a totalidade dos livros e controles exigidos pelo Fisco.

Mas quais são os documentos consultados pelo auditor fiscal?

Como dito anteriormente, para que todos os benefícios da auditoria sejam aproveitados, além de garantir uma equipe extremamente qualificada, também é preciso que uma série de documentos sejam verificados. E por acaso você sabe quais são eles? Para sanar qualquer dúvida sobre o assunto, elaboramos uma lista completa, explicitando todos os registros que devem ser investigados no processo, sendo eles:

  1. PIS — Programa de Integração Social;
  2. COFINS — Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  3. IRPJ — Imposto de Renda de Pessoa Jurídica;
  4. CSSL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;
  5. IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados;
  6. ISS — Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza;
  7. SPED ICMS — Escrituração Fiscal Digital;
  8. SPED ECF — Escrituração Contábil Fiscal

O detalhe é que quando todos os documentos são verificados, o seu negócio recebe uma declaração detalhada pelo auditor fiscal. É nessa declaração que contam as dicas de uma série de procedimentos que podem ser aplicados na empresa. Além disso, também são passadas recomendações para que haja melhoria no planejamento tributário, o que certamente garante uma melhor economia tributária.

O auditor fiscal e o planejamento tributário

Como pudemos acompanhar, o auditor fiscal, de certa maneira, ajuda os gestores a elaborar o planejamento tributário de seus negócios. Mas por acaso você sabe em que consiste o planejamento tributário? Basicamente, ele engloba um conjunto de ações estratégicas que facilitam a vida dos gestores na hora de lidar com toda e qualquer obrigação imposta pelos órgãos de fiscalização tributária. Em outras palavras, um bom planejamento serve de apoio para que os empresários enfrentem todas as questões tributárias relacionadas a sua empresa.

Com isso, é possível garantir uma série de benefícios, tais como uma redução notável no custo geral do negócio, proteção contra multas e penalidades provenientes do Fisco, auxílio na organização do pagamento de tributos e aproveitamento máximo de incentivos fiscais. Percebe-se que muitos deles são bastante semelhantes às vantagens provenientes da auditoria fiscal, daí essa ligação direta entre os serviços prestados pelo auditor fiscal e o planejamento tributário de qualidade. Ambas as práticas permitem que o profissional tenha uma visão mais ampla do negócio e conheça a fundo processos que podem ser otimizados ou eliminados a fim de aproveitar as vantagens que a lei proporciona.

Mas mais uma vez vale destacar que para que todos os privilégios sejam aproveitados ao máximo, você precisa de especialistas capacitados. Por isso, na hora de procurar um auditor fiscal para a sua empresa, não faça uma economia desnecessária, busque sempre os profissionais mais capacitados do mercado, como os do IBGEM.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *